Imasul emitiu licença prévia para fábrica de celulose da Arauco

Com previsão de início das obras em 2025 e operação em 2028, fábrica da Arauco terá capacidade de produzir anualmente 2,5 milhões de toneladas de celulose


O Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) acaba de aprovar a licença prévia para a Arauco, renomada empresa global especializada em celulose, produtos de madeira, reservas florestais e bioenergia, no âmbito do Projeto Sucuriú. Essa iniciativa marca um marco significativo para a companhia, sendo a primeira fábrica de celulose branqueada a ser estabelecida pela Arauco no Brasil. A obtenção da licença prévia confirma a viabilidade ambiental do projeto, estabelecendo diretrizes cruciais para as etapas subsequentes do processo de licenciamento.

Durante a Audiência Pública realizada em Inocência no mês de agosto de 2023, a Arauco apresentou o aguardado Relatório de Impacto Ambiental (RIMA). Este documento abrange informações detalhadas sobre os impactos econômicos, sociais e ambientais do Projeto Sucuriú, além das correspondentes medidas mitigatórias. A audiência, essencial para a obtenção da licença, foi conduzida de forma híbrida pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), contando com uma expressiva participação da comunidade, composta por 386 inscritos, sendo 297 presentes fisicamente. Autoridades estaduais e municipais também marcaram presença no evento.

Após a conclusão da Audiência Pública, o Imasul elaborou um parecer técnico favorável à emissão da Licença Prévia, encaminhando-o em seguida ao Conselho Estadual de Controle Ambiental (Ceca). O Ceca, órgão de natureza consultiva e deliberativa, composto por membros do Poder Público e representantes da sociedade civil, avaliou o parecer e emitiu um voto igualmente favorável. Este desdobramento marca um passo importante no avanço do Projeto Sucuriú, consolidando o apoio das autoridades e da comunidade local ao empreendimento proposto pela Arauco.

Essa fase representa uma grande conquista e demonstra para o governo e para a sociedade que nosso projeto é viável e sustentável. Trata-se não apenas de uma indústria, mas de um processo de transformação. Vamos deixar um legado para a cidade e Estado, contribuindo com a consolidação da economia, melhorando a vida das pessoas com a geração de empregos e novas oportunidades, e colaborando com o planeta, com uso dos recursos renováveis”, afirma o CEO da empresa, Carlos Altimiras.

Com o início das obras programado para 2025 e a previsão de entrada em operação até 2028, o Projeto Sucuriú se situará a 50 km de Inocência, às margens do Rio Sucuriú. Estrategicamente posicionado próximo à rodovia MS 377 e a apenas 47 km da malha ferroviária, o empreendimento visa otimizar a logística para o escoamento de sua produção destinada à exportação. O investimento estimado para o projeto é da ordem de R$ 15 bilhões, consolidando sua capacidade projetada para a produção anual de 2,5 milhões de toneladas de celulose branqueada. Este marco representará um importante impulso econômico e industrial na região, além de contribuir significativamente para o setor de celulose no Brasil.

Para o gerente de Relações Institucionais e ESG da Arauco, Theofilo Militão, a atuação do Imasul, do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de Inocência foram decisivos para avançar com a licença prévia. “É um trabalho realizado em conjunto com o poder público. A obtenção da licença demonstra a sinergia entre as instituições envolvidas e o compromisso de todos com o desenvolvimento sustentável e com um futuro melhor para o estado do MS”.

Com a concessão da licença prévia, a Arauco agora avança para a próxima fase crucial: a obtenção da licença ambiental de instalação. Essa autorização será fundamental para dar início à construção da fábrica, seguindo rigorosamente os requisitos e condicionantes previamente estabelecidos na licença prévia.

Esse avanço representa um passo significativo no progresso do Projeto Sucuriú, marcando o comprometimento da empresa em cumprir as diretrizes ambientais e garantir que todas as etapas do empreendimento sejam realizadas de maneira sustentável e em conformidade com as normativas estabelecidas.

O Projeto Sucuriú será acompanhado de perto por autoridades do município de Inocência e pelo governo de Mato Grosso do Sul, bem como por entidades de destaque, incluindo o Sistema S (Sebrae, Sesi, Senac, Senai e Senar) e a FIEMS. Além disso, lideranças regionais estarão envolvidas no planejamento e desenvolvimento de ações abrangentes relacionadas à infraestrutura rodoviária, ferroviária e aeroportuária, bem como para a melhoria de serviços como internet e energia elétrica. Essas iniciativas são cruciais para preparar a região para receber a nova indústria, garantindo condições adequadas para o sucesso do empreendimento.

Além do foco na infraestrutura, o projeto também prevê a implementação de programas voltados para a promoção da educação, capacitações educacionais, formação profissionalizante e estímulo ao empreendedorismo. Essas medidas visam beneficiar tanto a população local quanto as empresas da região, proporcionando um impacto positivo no desenvolvimento socioeconômico e sustentável da comunidade.

No ano de 2023, a Arauco demonstrou seu compromisso com a comunidade ao promover, em parceria com o Sesi e a Prefeitura Municipal de Inocência, um curso preparatório para o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências). Essa iniciativa foi voltada para jovens e adultos de Inocência e região, visando proporcionar a conclusão dos estudos e abrir novas oportunidades educacionais.

Além disso, a empresa também liderou o desenvolvimento do Programa de Qualificação de Fornecedores (PQF) em colaboração com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL). Este programa envolveu empresários não apenas de Inocência, mas também de Paranaíba, Aparecida do Taboado e Água Clara. O objetivo principal é fomentar o empreendedorismo e fortalecer os negócios locais, preparando-os para atender às demandas da indústria, especialmente no setor florestal.

Em um movimento de expansão do PQF, em 2024, o programa avançará para abranger a cidade de Três Lagoas, evidenciando o comprometimento contínuo da Arauco com o desenvolvimento econômico e social das regiões em que atua.

A Arauco tem demonstrado um compromisso contínuo com a comunidade ao buscar compreender os anseios e conhecer a cultura local através de escutas ativas. Estas sessões envolvem as principais lideranças de Inocência, representadas por diversos segmentos, como comerciantes, estudantes, religiosos, idosos, empresários, entidades de classe, governantes, funcionários públicos, associações, entre outros membros da população.

Além dessas sessões de escuta, a empresa promove encontros periódicos com a população para informar sobre o andamento do Projeto Sucuriú e esclarecer dúvidas. O mais recente desses encontros ocorreu em 19 de dezembro de 2023, no Espaço Conviver em Inocência. Essas interações regulares evidenciam o comprometimento da Arauco em manter uma comunicação transparente e aberta, fortalecendo os laços com a comunidade e garantindo que o projeto seja desenvolvido levando em consideração as necessidades e preocupações locais.

Leia aqui o Relatório de Impacto Ambiental

Desenvolvimento Sustentável Local

O Projeto Sucuriú já se destaca por gerar impactos positivos significativos em Inocência e nas cidades circunvizinhas, mesmo antes de obter a Licença Prévia. Em 2023, a contribuição da Arauco para a região é notável, com um montante impressionante de R$68,4 milhões arrecadados em impostos. Desse total, R$14,4 milhões referem-se ao Imposto sobre Serviços (ISS), R$42,5 milhões ao Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e R$11,5 milhões ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) entre as cidades onde a Arauco opera, seja de forma própria ou terceirizada, no estado de Mato Grosso do Sul.

Além da contribuição fiscal substancial, a empresa também investiu expressivos R$507 milhões na região em 2023, estimulando o consumo de bens e serviços locais. Esse investimento contribui diretamente para a dinamização da economia local, promovendo o desenvolvimento sustentável da região.

A operação florestal da Arauco no Mato Grosso do Sul também desempenha um papel crucial na promoção da economia local. Com mais de 700 profissionais locais e cerca de 200 fornecedores regionais contratados, a empresa não apenas gera empregos, mas também impulsiona a renda local, demonstrando um compromisso efetivo em construir um legado positivo no estado e contribuir para o progresso sustentável da comunidade.