Ipê Amarelo

Ipê Amarelo


O ipê amarelo, cientificamente conhecido como Handroanthus albus, é uma árvore exuberante e emblemática que é nativa do Brasil. Esta espécie de ipê é amplamente apreciada por sua beleza deslumbrante e pelas características singulares que a tornam uma presença marcante na paisagem brasileira. Com sua copa ampla e suas flores vibrantes, o ipê amarelo é uma verdadeira joia da flora brasileira. Suas folhas, que são caducas, ou seja, caem sazonalmente, contribuem para a aparência majestosa da árvore.

No entanto, é durante a estação de floração que o ipê amarelo realmente se destaca. Suas flores, em tons de amarelo intenso e vibrante, cobrem os galhos, criando uma visão espetacular que contrasta com o verde exuberante das folhas e o azul do céu.

A flor do ipê amarelo é tubular e delicada, composta por pétalas suaves que se abrem para revelar um interior repleto de néctar. Este design atrai polinizadores, como abelhas e beija-flores, que desempenham um papel crucial na reprodução da árvore. Assim, além de sua beleza estética, o ipê amarelo desempenha um papel vital no ecossistema, contribuindo para a polinização e promovendo a biodiversidade.

Uma característica notável do ipê amarelo é sua resistência e adaptabilidade a diferentes condições climáticas. Essa árvore pode ser encontrada em uma variedade de ecossistemas, desde florestas tropicais até cerrados e áreas de transição entre diferentes biomas. Sua capacidade de florescer em diferentes ambientes faz do ipê amarelo uma espécie robusta e fundamental para a manutenção do equilíbrio ambiental.

Além de seu papel ecológico, o ipê amarelo também tem importância cultural e simbólica no Brasil. Muitas vezes, é considerado um símbolo da riqueza natural do país e é apreciado por sua contribuição à paisagem e à identidade visual brasileira. Sua presença em diversas regiões do Brasil, desde a Floresta Amazônica até o Cerrado, destaca a diversidade do país e a capacidade única dessa árvore de se adaptar a diferentes ambientes.

Ao longo dos anos, o ipê amarelo também tem sido utilizado na medicina tradicional. Algumas comunidades indígenas utilizam partes da árvore para fazer chás e infusões que acreditam ter propriedades medicinais. No entanto, é importante destacar que a utilização de qualquer planta para fins medicinais deve ser feita com cuidado e orientação de profissionais da saúde.

Informações Gerais

Nome popular: Tabebuia cacnoidesasnkajs
Nome científico: Simaba paraensis Ducke
Família Botânica: Simarubaceae
Outros Nomes Populares: marupá; marupá-amarelo (CAVALCANTE, 1983).

Características morfológicas: árvores com fuste cilíndrico e copa predominantemente
globosa, algumas vezes elíptica vertical, quando cresce em ambiente de pastagem. Na
floresta, atinge até 30 m de altura. Tronco revestido por casca externa fissurada de cor parda
e casca interna, amarela. As folhas são compostas, com até 8 pares de folíolos opostos,
subssésseis, coriáceos, discolores e glabros em ambas as faces. Inflorescência em panícula
terminal ampla, composta, com 30 cm a 40 cm de altura. Flores hermafroditas brancoesverdeadas. Fruto drupa ovalada, e alaranjada, quando madura (CAVALCANTE, 1983).

Características ecológicas: o angelim-amarelo é uma árvore característica de floresta de
terra firme (CAVALCANTE, 1983).

Ocorrência natural: Norte (Acre, Pará e Roraima) (PIRANI; THOMAS, 2010).

Fenologia: no Acre, o angelim-amarelo floresce entre junho e julho, e a frutificação ocorre
de julho a agosto. Em Roraima, o florescimento ocorre em fevereiro (CAVALCANTE, 1983).
A árvore perde as folhas na época da floração.

Características da madeira: trata-se de uma espécie carente de maiores estudos sobre as
características da madeira. As informações empíricas indicam que se trata de uma madeira
leve e fácil de trabalhar.

Usos: a madeira é utilizada na fabricação de tábuas para assoalho de casas na zona rural
do Acre, possuindo baixo valor comercial no mercado local.