Irani Papel e Embalagem: Transformação na indústria por meio da hiperautomação

Irani Papel e Embalagem: Transformação na indústria por meio da hiperautomação

A Irani Papel e Embalagem deu um passo significativo rumo à modernização e eficiência em suas operações ao adotar a automação como estratégia central. Com um investimento robusto nessa área, a empresa não apenas aprimorou sua competitividade, mas também promoveu melhorias substanciais na qualidade de vida de seus colaboradores. Ao integrar 47 robôs em suas atividades diárias, a Irani está economizando até 23 mil horas de trabalho por ano, uma conquista expressiva que reflete seu compromisso com a inovação e a excelência operacional.

A jornada de hiperautomação da Irani teve início em meados de 2020, com foco inicial na área financeira. Desde então, a empresa tem se dedicado a acelerar e aprimorar processos industriais e de gestão por meio da adoção de tecnologias como a Robotic Process Automation (RPA) e a inteligência artificial. No entanto, mais do que simplesmente automatizar tarefas, o objetivo principal sempre foi melhorar o ambiente de trabalho e a eficiência global da empresa, colocando as pessoas no centro desse processo.

O diretor de Administração, Finanças e Relações com Investidores da Irani, Odivan Cargnin, destaca que todas as iniciativas de automação foram planejadas visando contribuir para a competitividade da empresa e reduzir a carga de trabalho manual em atividades específicas. Segundo ele, a tecnologia foi implementada para servir às pessoas e não o contrário, ressaltando o compromisso da Irani com o bem-estar e a eficiência de sua equipe.

Atualmente, a Irani conta com 47 robôs operando em diversas áreas, e outros 110 estão em fase de avaliação e testes para ampliar ainda mais o escopo de automação. Os benefícios dessa transformação já são evidentes, com mais de 23 mil horas de trabalho sendo executadas com o suporte desses sistemas hiperautomatizados ao longo do último ano. Essa economia de tempo e esforço se reflete em processos mais ágeis e eficientes em todas as unidades da empresa, localizadas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais.

A redução significativa no tempo dedicado a tarefas repetitivas e operacionais permitiu que as equipes direcionassem seus esforços para atividades mais estratégicas e analíticas, agregando maior valor ao negócio como um todo.

Um dos impactos mais significativos foi a melhoria da qualidade de vida dos colaboradores. Em áreas como Controladoria, onde o fechamento de custos costumava demandar horas extras de trabalho, a presença dos robôs reduziu substancialmente essa carga adicional. Como resultado, foram eliminadas 27 horas de atividades extras, proporcionando às equipes mais tempo para análises estratégicas e um ambiente de trabalho mais equilibrado e saudável.

Ao longo de um ano, a Irani robotizou mais de 750 horas na área fiscal, mais de 460 horas no setor de suprimentos, 360 horas em atividades comerciais e mais de 130 horas na área financeira. Essa redução no tempo dedicado a tarefas manuais permitiu que os colaboradores direcionassem seus esforços para atividades mais estratégicas e analíticas, agregando maior valor ao negócio.

Um exemplo concreto dos benefícios da automação foi a redução significativa no tempo de atendimento a um pedido de cotação e compra, que envolvia 339 itens. O processo, que antes demandaria mais de um dia e mobilizaria várias pessoas, foi concluído em apenas sete horas com o apoio dos robôs. Para Fabiano Oliveira, diretor de Pessoas, Estratégia e Gestão da Irani, além dos ganhos operacionais, o maior benefício é criar um ambiente de trabalho mais agradável e produtivo para todos os colaboradores.

É importante destacar que, na Irani, a automação não resultou na redução de postos de trabalho. Pelo contrário, a empresa manteve todos os cargos existentes e viu uma aprovação positiva por parte dos colaboradores em relação aos novos processos automatizados. Esse cenário evidencia que a automação não é apenas uma ferramenta para aumentar a eficiência, mas também para promover um ambiente de trabalho mais colaborativo e inovador.

A Irani está na vanguarda da automação na indústria, ao implantar um modelo abrangente de automação, apoiado pela inteligência artificial, em diversos setores e processos de gestão. A presença dos robôs já se faz sentir em áreas como pedidos, fiscal, controle de estoques e compras, proporcionando reduções significativas no tempo de conclusão de tarefas e liberando tempo para atividades estratégicas e analíticas.

Um exemplo marcante dessa transformação foi a implementação dos robôs Rosie e Ada na planta catarinense de Vargem Bonita. Após oito meses de operação, esses robôs contribuíram para a redução mensal de 1,3 mil horas de trabalho manual, especialmente na paletização da nova impressora Falcon. Com a automatização desse processo, 100% dos pedidos paletizados passaram a ser realizados de forma automática, otimizando a eficiência operacional da unidade.

Além dos ganhos em eficiência, a Irani também investiu em equipamentos modernos, como a nova onduladeira Naomi, que contribui para a produção de projetos mais complexos e com melhor qualidade de acabamento. Esses investimentos em hiperautomação e tecnologia permitiram à empresa alcançar recordes de produção em suas unidades, demonstrando o impacto positivo dessas iniciativas na competitividade e na capacidade produtiva da empresa.

A Irani está colhendo frutos que vão além da simples automação de processos, para promover uma transformação holística em sua cultura organizacional. Com um foco claro na eficiência, na qualidade de vida dos colaboradores e na inovação, a empresa se posiciona como líder no setor, adotando práticas modernas e sustentáveis que impulsionam seu crescimento e sua competitividade no mercado.

IRANI PAPEL E EMBALAGENS