Recorde na Exportação de Papel e Celulose em Paranaguá

Recorde na Exportação de Papel e Celulose em Paranaguá

O Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) no Paraná celebra um novo recorde na exportação de papel e celulose durante o primeiro trimestre de 2024. Entre janeiro e março deste ano, 21.624 TEUs (medida equivalente a um contêiner de 20 pés) do produto foram escoados pelo terminal, um aumento significativo de 116% em relação aos 10.003 TEUs movimentados no mesmo período em 2023. Esse marco representa um total de 289.106 toneladas de papel e celulose exportadas.

“O setor de papel e celulose é um dos pilares da TCP e estamos confiantes de que a performance na exportação continuará positiva. A demanda por estes produtos segue aquecida, impulsionada pela normalização dos estoques e pelo aumento do preço no mercado internacional”, afirma Giovanni Guidolim, Gerente Comercial, de Logística e de Atendimento da TCP.

KBT: Desempenho Notável e Sustentabilidade em Alta

O crescimento expressivo das exportações é acompanhado por um novo recorde de produtividade no KBT, projeto logístico intermodal que conecta o terminal de contêineres à fábrica da Klabin em Ortigueira (PR) via ferrovia operada pela Brado Logística. Inaugurado em setembro de 2021, o KBT já demonstra maturidade, movimentando 16.152 TEUs no primeiro trimestre de 2024, um aumento de 91% em relação aos 8.848 TEUs registrados entre janeiro e março de 2023.

“O KBT se consolida como um projeto estratégico, não apenas para a TCP, mas para o desenvolvimento regional”, comenta Fabio Henrique Mattos, Gerente de Operações Logísticas da TCP. “Além da agilidade e eficiência que proporciona às nossas operações, o modal ferroviário contribui para a redução da emissão de gases de efeito estufa e do tráfego nas rodovias, com a retirada de aproximadamente 2.160 caminhões por mês.”

Sustentabilidade e Eficiência em Foco

A escolha do modal ferroviário para o transporte da celulose e do papel se destaca por sua previsibilidade, segurança e menor impacto ambiental. A eletrificação dos RTGs (guindastes pórticos) no KBT em 2023 reduziu em 95% as emissões de CO2 na operação de cada equipamento, demonstrando o compromisso da TCP com a sustentabilidade.

Roberto Bisogni, Diretor Supply Chain e TI da Klabin, ressalta a importância do KBT para o desenvolvimento sustentável do Paraná: “O projeto foi idealizado para realizar 27 trações ferroviárias por mês, cada uma composta por 80 vagões porta-contêineres. Isso significa que evitamos o tráfego de mais de 2.000 caminhões nas rodovias, contribuindo para a preservação do meio ambiente e a descarbonização da logística.”

O sucesso do KBT e o recorde na exportação de papel e celulose no primeiro trimestre de 2024 reforçam a posição da TCP como referência em logística portuária e multimodal no Brasil, combinando eficiência, sustentabilidade e compromisso com o desenvolvimento regional.

Para mais informações sobre o Terminal de Contêineres de Paranaguá, acesse:

 

NOVO RECORDE DE MOVIMENTAÇÃO NA FERROVIA

No primeiro trimestre de 2024, a TCP movimentou 50.472 TEUs em suas operações na ferrovia, número 9% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior, o que configurou um novo recorde de produtividade para o Terminal, no transporte de papel e celulose e outros produtos.

Em relação aos 295.384 TEUs operados pela TCP neste período, a movimentação de contêineres exclusivamente pela ferrovia representou 17% deste total. “O modal ferroviário é extremamente estratégico para o Terminal, pois resulta em uma maior fidelização de clientes, uma vez que oferece maior previsibilidade e confiabilidade operacional, bem como redução nos custos logísticos”, destacou Guidolim.

Atualmente, o Terminal de Contêineres de Paranaguá é o único terminal no sul do Brasil com conexão direta entre ferrovia e área alfandegária dentro do terminal.